• BragaHabit

Human Power Hub apresentado como uma das 10 boas práticas de inovação social na Região Norte

Human Power Hub com merecido destaque num evento sobre a Inovação Social na Região Norte. Um evento promovido pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-Norte) e pela Estrutura de Missão Portugal Inovação Social (EMPIS).

Um evento impulsionador da Inovação Social na Região Norte

Este evento realizou-se no passado dia 9 de novembro, no Auditório Municipal de Lousada. Com o objetivo de apresentar os projetos mais inovadores que estão a ser desenvolvidos na Região Norte. E, acima de tudo, promover a reflexão e perspetivar o futuro da Inovação Social como um instrumento para o desenvolvimento social e económico do país.


Esta sessão especial contou com a presença de inúmeros ilustres, como Presidentes das Câmaras Municipais da Região Norte e Secretários Executivos das Comunidades Intermunicipais e da Área Metropolitana do Porto. Bem como, organizações públicas e privadas envolvidas na mobilização do ecossistema de inovação social da Região Norte. E, ainda, a Ministra da Coesão Territorial, Prof. Ana Abrunhosa e a Secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, Prof. Isabel Ferreira.


O evento promoveu reflexões importantes sobre a iniciativa Portugal Inovação Social e o papel dos Investidores Sociais no nosso país. E dedicou o seu Painel principal à apresentação das iniciativas mais relevantes de Inovação e Empreendedorismo Social na Região Norte. Como foi o caso do Centro de Inovação Social de Braga, o Human Power Hub.


HPH como um dos projetos mais inovadores

O HPH foi, então, convidado a apresentar o seu projeto no painel principal do evento. A par de outros projetos inovadores, como Just a Change, Mais Bagos, Pelos Dois, Aldeias Pedagógicas, À Barca, À Barca, No poupar está o Ganho, Valor In, Porto Sentido e Ekui. O que engrandece, ainda mais, o trabalho do HPH.


O Centro de Inovação de Braga esteve representado pelo seu gestor de resiliência, Carlos Sousa Santos. E, na sua apresentação inspiradora, o orador do HPH deu a conhecer à audiência o conceito do projeto e as suas iniciativas de impacto. Percorreu as linhas de base do HPH, os objetivos, prioridades e refletiu sobre os maiores desafios.


E, aproveitou, ainda, para partilhar a metodologia única do projeto, que atua numa dimensão repartida definida como “hélice quadrupla”. Uma metodologia que se traduz numa relação colaborativa com o Município, numa colaboração com o universo académico, na responsabilidade social corporativa 3.0 e no empreendedorismo social. E sobre a qual pode saber mais, aqui.


HPH como um projeto que propõe uma abordagem alternativa e menos tradicional

O presidente da CCDR-Norte, António Cunha, destacou, à Lusa, a inovação dos projetos como o HPH. Projetos com “uma abordagem menos tradicional do que aquelas lógicas muito assistencialistas que normalmente se utilizavam no passado, e que ainda se utilizam hoje”, como os “subsídios tradicionais”. Ressalvando, ainda, que “a própria Comissão Europeia identifica Portugal como um dos Estados-membros onde esta abordagem tem tido melhores resultados”.


E é precisamente com esta fibra da inovação social que os projetos como o HPH ajudam a “dar uma perspetiva futura e um caminho e um futuro sustentável” às pessoas e organizações que apoiam.


É, por isso, um enorme orgulho ver este Centro de Inovação de Braga merecer o destaque nacional e internacional no contexto da Inovação Social. Ou, como gostam de referir-se no projeto, da força disruptiva que é a Inovação Social.


Descubra mais este Centro de Inovação Social de Braga e as suas iniciativas de impacto, aqui.




4 visualizações