top of page
  • BragaHabit

Bairro do Picoto: risco de segurança leva à demolição de habitações

Relatório da Proteção Civil expõe risco de segurança em 6 habitações. Os 27 moradores serão realojados em apartamentos dispersos pela cidade.



A demolição das 6 habitações, entre os números 45 e 50, acontecerá entre final deste mês e início do próximo. No bairro do Picoto continuam a morar 140 pessoas, em 44 casas. Tendo estas também vários problemas, a autarquia de Braga continuará com o processo de realojamento.


Ricardo Rio, Presidente da Câmara de Braga refere que


Em condições normais, salvo qualquer situação absolutamente extraordinária, a demolição da primeira linha de casas estará concluída até final deste ano.

Nas habitação cuja demolição será efetuada, verificam-se questões de eventual colapso de terras. Nas restantes questões de dignidade e de qualidade da habitação. Que, tanto a autarquia como a Bragahabit pretendem resolver:


A solução mais expedita seria a retirada de todos os moradores e o alojamento noutros locais, mas não digo de forma taxativa que isso vá acontecer.

O autarca abre também a possibilidade à reabilitação local, caso surjam oportunidades de financiamento.


O procedimento de arrendamento, para realojar os 27 moradores, encontra-se quase concluído. Carlos Videira, administrador da Bragahabit refere que será uma questão de dias até os mesmos se mudarem. As futuras habitações foram adquiridas ao abrigo do Programa 1º Direito, com financiamento do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).


Note-se que as famílias demonstraram o interesse em ficarem juntas, mas tal não foi possível face à escassez de oferta no mercado. Contudo, Carlos Videira acredita que


A integração destas famílias em arrendamento disperso, sendo uma boa experiência, possa motivar aquelas que ainda estão no bairro a também querer sair e a ter uma nova solução.

コメント


bottom of page