top of page
  • BragaHabit

Bragahabit lança OPA para aquisição de frações habitacionais

O objetivo da oferta pública de aquisição (OPA) consiste na aquisição de 30 frações habitacionais. Duas com a tipologia T1, 12 com a tipologia T2, 11 com a tipologia T3 e cinco com a tipologia T4.


Os interessados em vender a sua habitação devem apresentar proposta até às 17h00, do dia 9 de Dezembro. Para isso, devem submeter as propostas na plataforma eletrónica de contratação pública acinGov. Mais informações poderá consultar AQUI.


Conforme referido por Carlos Videira, administrador da Bragahabit, durante a sessão de apresentação da OPA, existem atualmente no Concelho 423 famílias em lista de espera para arrendamento apoiado. Destas, 60% já estão a ser apoiadas de alguma forma.


Com a conclusão das obras de reabilitação de um prédio no Bairro de Santa Tecla e com a OPA agora lançada, a Bragahabit irá garantir habitação a mais 60 famílias.

Esta OPA junta-se a uma outra que o Município de Braga lançou no início de Setembro. E que visa a aquisição de 15 frações habitacionais. Nesta, os proprietários podem apresentar proposta até dia 5 de Dezembro no portal online do Balcão Único (formulário disponível em “Formulários/ELH – Estratégia Local de Habitação”).


No conjunto, o investimento previsto, das duas OPA´s é superior a 7 milhões de euros (2,3 milhões de euros referente à OPA do Município e 5 milhões à da Bragahabit).



Município já ultrapassou número de licenciamentos registados em 2022


Ainda neste âmbito, o vereador do Município de Braga, João Rodrigues destacou o vasto conjunto de medidas que o Município tem implementado. Isto no sentido de fornecer soluções habitacionais adequadas para todos os Bracarenses.


Apesar da crise que se vive na área da habitação, Braga é a segunda capital de distrito em que a taxa de esforço no acesso à habitação é menor.

Esta semana, o Município ultrapassou o número de licenciamentos registados até 31 de Dezembro do ano passado.


Já em 2022 aumentamos os licenciamentos em cerca de 40% face a 2021 e tínhamos sido a cidade que mais licenças para habitação emitiu. Este ano conseguimos já ultrapassar esse número em Outubro, possibilitando um volume de construção acima do resto do país.

Por fim, João Rodrigues destacou que, no processo de revisão do PDM de Braga, todas as freguesias do Concelho,


Deverão ver os seus perímetros urbanos aumentados.
11 visualizações

Comments


bottom of page